11 de novembro de 2011

Fundo Imobiliário na Mira do Investidor.




Dados da Anbima, com 25 fundos imobiliários, mostram que o patrimônio líquido chegou a R$ 4,6 bilhões em setembro. 






Os fundos imobiliários têm ganhado destaque entre os investidores. Primeiro porque possuem ativos lastreados em um mercado culturalmente bem disseminado entre os brasileiros, o imobiliário.

Segundo devido ao fato de o cenário econômico estar propício ao desenvolvimento do mercado de imóveis.

Dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), com 25 fundos imobiliários, mostram que o patrimônio líquido chegou a R$ 4,6 bilhões em setembro deste ano, ante R$ 3,9 bilhões em junho, uma alta de 18%.

"Esses fundos ganharam mais popularidade nos últimos anos por conta das pessoas quererem participar da valorização recente do setor imobiliário no Brasil", diz o sócio da M2 Investimentos, Bruno Lembi.

Não é à toa que, na Brazilian Mortgages Companhia Hipotecária, a demanda pelos fundos imobiliários tem sido bem superior do que a prevista.

O diretor da empresa, Vitor Bidetti, conta que na oferta, neste ano, de um dos ativos do BC Fund I - o maior fundo do mercado, com R$ 2 bilhões em patrimônio - a demanda foi de quase o dobro do valor determinado para captação.

"O que explica isso é a perspectiva de queda mais acentuada da taxa de juro, que começou a ser feita de maneira mais presente no segundo semestre, por conta da crise externa. Isso faz com que o investidor busque mais alternativas para diversificação", diz.

Os fundos imobiliários são aqueles que, em sua carteira, têm ativos lastreados em receitas do mercado de imóveis, como com o aluguel de lojas de shopping.

A rentabilidade é composta pela valorização da cota mais a distribuição de rendimentos. Na Brazilian Mortgages, de janeiro a outubro, o retorno do BC Fund I foi de 15,84%.

No mesmo período, o principal indicador para renda fixa (CDI) rendeu 9,61% e o principal índice da BM&FBovespa (Ibovespa) desvalorizou 15,82%.

Mesmo com estes casos bem-sucedidos da Brazilian Mortgages, o sócio da M2 Investimentos diz que muitos de seus clientes têm reclamado da rentabilidade dos fundos imobiliários.

"Tenho visto casos de pessoas que estão descontentes com o retorno, com fundos com shoppings na carteira com taxa de vacância alta, que não trazem boa remuneração".

Ele ressalta a importância de analisar a composição da carteira antes de aplicar. Até mesmo porque, nestes casos, a liquidez em mercado secundário é baixa.

Serviço:


Por Flávia Furlan.
Matéria brasileconomico.com.br

Edição e Publicação | Imóvel e Dicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Brasil Brokers Enjoy