10 de fevereiro de 2012

Rapidez é o que Importa na hora de Alugar.



Investir em imóveis geralmente é um bom negocio, porém algumas unidades podem demorar a serem alugadas, muitas vezes a dificuldade pode ser creditada a falta de infraestrutura, localização e segurança.






De qualquer forma é bom lembrar que o investimento em imóveis serve como forma de lucro e renda futura, ou seja, o proprietário do imóvel sai lucrando de duas maneiras, tanto no aluguel, quanto com a valorização do imóvel.

Há algum tempo ainda era inseguro para os proprietários alugarem seus imóveis, mas a Lei do Inquilinato nº (8.245/91) proporcionou aos mesmos garantias de pagamento do aluguel e limite de 45 dias para o inquilino deixar a residência em caso de despejo.

Portanto, os proprietários que possuem imóveis e desejam alugar os mesmos rapidamente, precisam ficar atentos sobre o que facilita e o que dificulta na hora de locar o imóvel, seguem algumas informações: 

Localização, tamanho e segurança são atrativos. “Os imóveis residenciais de 1 ou 2 quartos e quitinetes possuem maior liquidez para alugar. Isso se deve a grande demanda e por abranger um maior público, como estudantes, pessoas solteiras e famílias pequenas”, acredita o diretor da Business Brasil Imóveis, Pedro Abdala.

Um detalhe comum que acelera a locação de imóveis residenciais ou comerciais é manter o mesmo em boas condições, ou seja, para ocupação imediata.




Mas o mercado imobiliário não vive apenas de imóveis pequenos e fáceis de alugar. Há um outro tipo de público ainda mais exigente e específico; são os imóveis difíceis de agradar e alugar.  




“Os imóveis comerciais são justamente os difíceis de alugar por abrangerem um menor público consumidor”, avalia Pedro.

Em relação ainda aos imóveis residenciais, o consultor imobiliário da Elite Rio (RJ), Gustavo Mambrini, afirma que os de quatro quartos são os mais complicados para alugar, devido ao grau de exigência do inquilino e os valores solicitados pelos proprietários.  

O que pode Dificultar:

Imóvel vazio é prejuízo certo para o proprietário! “Um imóvel com condomínio de R$ 500,00 ,por exemplo, parado por um ano, gera uma despesa de 6 mil, somados ao IPTU, a perda para o proprietário chega a 8 mil ano/custo”, isso sem contar os juros se o valor citado estivesse sido investido, calcula Gustavo.

O preço é importante em qualquer situação, o valor não pode estar acima do preço de mercado, deve condizer com a lei da oferta e da procura e com as condições do imóvel. "Qualquer imóvel que esteja acima de preço de mercado ou se houverem muitas ofertas semelhantes ao imóvel, a velocidade de locação vai diminuir", destaca Marcelo Ramos. 

Como exemplo temos um prédio que acaba de ser entregue com 200 unidades, nos primeiros três meses serão alugados os de melhores valores e posicionamento, entre o 4º e o 9º mês boa parte dos imóveis já não devem estar disponíveis para locação, passado esse período, entra-se na oferta regular e a procura tende a diminuir, finaliza Marcelo Ramos. 

Por último a infraestrutura de comércio, transportes e educação são atrativos que não podem faltar para os moradores dos grandes centros urbanos. E no caso de imóveis comerciais a estrutura que o prédio oferece tais como: internet de alta velocidade, eficiência energética, segurança são essenciais.       
Serviços:



Por: Tatiane Alves.
Redação: Jornal da Comunidade.

Edição e Publicação | Equipe | Imovel e Dicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Brasil Brokers Enjoy Imóveis