16 de abril de 2012

Cuidados ao Refinanciar seu Imóvel.

Refinanciar seu Imóvel


Assim como o financiamento imobiliário, as linhas de empréstimo com garantia do imóvel, também conhecidas como empréstimo hipotecário, refinanciamento de imóveis, ou ainda, home-equity.



Esta modalidade de credito é a grande aposta dos bancos para os próximos anos como, por exemplo, para os segmentos de reformas e construção de casas.

Por se tratar de uma linha de crédito, quem contrata, via de regra, possui uma necessidade imediata para resolver, nesse momento é preciso ficar atento e tomar alguns cuidados para não cair na mão de aproveitadores.

Cuidados antes de Contratar:

Não faça nenhum tipo de pagamento antecipado, não é raro algumas empresas solicitarem taxas para pesquisa de crédito ou algo do gênero. Os bancos que operam essas linhas não cobram nenhum tipo de taxa para realizar essa análise.

Desconfie de muita Facilidade: 

O envio de documentos é necessário para análise de crédito, apesar do imóvel ser a garantia da operação, os bancos não têm interesse algum em retomá-lo, por isso, é realizada uma análise criteriosa para checar se o cliente terá condições de arcar com as parcelas mensais.

Credito Imobiliario
Já com o crédito aprovado, será necessário que um engenheiro realize uma avaliação presencial no imóvel. Esse tipo de serviço costuma ser terceirizado. 

Assim, confirme com o banco o nome da empresa escolhida para realizar o trabalho e peça ao profissional que se identifique antes de realizar a vistoria.

Liberação do Crédito: 

A liberação dos recursos ocorrerá após o registro do contrato em cartório. Em alguns casos, pode ser liberado no ato do protocolo de entrada no cartório, mas não há uma regra. O dinheito sempre será liberado em uma conta informada por você e nunca na conta de terceiros.

Cuidados após a Contratação:

Não deixe as parcelas atrasarem (mais de 30 dias), a garantia dessa linha de empréstimo é o próprio imóvel, por meio da alienação fiduciária. 

Na prática, a retomada não precisa ser realizada via ação judicial. Basta que o credor (banco) faça o recolhimento do imposto de transmissão de bens imóveis e solicite ao cartório a consolidação da propriedade, seguido pelos leilões para quitação da dívida.

Caso o imóvel esteja alugado ou venha a ser alugado posteriormente, é preciso incluir no contrato de locação, cláusula esclarecedora informando ao locatário que o imóvel está alienado ao banco. 

Isso implica que, caso haja inadimplência e retomada do imóvel, o locatário deverá desocupá-lo, sem a necessidade citação ou intimação.

Serviços:





Edição e Publicação | Equipe | Imovel e Dicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Brasil Brokers Enjoy Imóveis