14 de maio de 2012

Saiba como Comprar Imóvel em Feirão.

feirão da caixa

A 8ª edição do Feirão da Casa Própria da Caixa Econômica Federal (CEF) chega a São Paulo nesta sexta-feira, 18 de maio, depois de movimentar R$ 4,63 bilhões em 30.925 contratos assinados e encaminhados no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Salvador. 



Embalado pela redução das taxas de juros para o crédito, o evento paulistano ofertará 195,5 mil imóveis.Reginaldo Ianagui, de 32 anos, será uma das 60 mil pessoas a visitar a feira até o encerramento, no domingo, dia 20. 

‘Normalmente, temos que sair de um lugar para outro, verificando os imóveis, no feirão, tudo está no mesmo espaço', diz o rapaz, que trabalha como comprador. Ele já vai pela segunda vez ao evento.

Ter idéia das necessidades, das condições financeiras e das pretensões de aquisição antes do feirão pode evitar que os visitantes se percam em meio a tantas opções, na opinião da coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), Maria Inês Dolci:

'Antes de chegar lá, a pessoa tem de saber a região que quer e fazer uma pesquisa de mercado na área pretendida'. Segundo ela, o consumidor não deve se precipitar mesmo diante de uma oferta tentadora. 'Se a pessoa deixa para um segundo momento, ela tem tempo de visitar o imóvel.'

Nesse sentido, o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP), José Augusto Viana Neto, considera essencial, antes da assinatura do contrato, a visitação do entorno onde se localiza a unidade: 'Muitas vezes, o consumidor vê um prédio muito bonito, mas não sabe se há, bem ao lado, uma oficina mecânica'.

feirao da caixa

A regra não se limita a bens usados, que dominam o feirão, com cerca de 171 mil ofertas, de acordo com o professor em finanças Fábio Gallo, da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), é importante também buscar referências dos lançamentos em fase anterior à construção.


'Na hora que estiver propenso por um imóvel, peça o memorial descritivo do projeto, neste consta, por exemplo, quais elevadores, azulejos e outros acabamentos serão empregados, tudo isso altera muito o preço final do imóvel, se tiver dificuldade para entender, pergunte ao vendedor', diz.

O professor Ricardo Gonçalves, coordenador do curso de pós-graduação em Negócios Imobiliários da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), pede que os possíveis compradores não se iludam com o assédio das empresas e mantenham os cuidados habituais antes da aquisição. 

'Ver a marca da Caixa como segurança do negócio nem sempre é uma boa. Muitas vezes o que é ofertado não corresponde mesmo ao real. A pessoa pode ter um problema no âmbito judicial. Pode até ter uma ação que vai rebater de um antigo adquirente', diz.

A retirada de um ocupante do imóvel por decisão na Justiça, explica ele, toma tempo e tem custos arcados pelo novo proprietário. O mais recente dono também assume eventuais dívidas dos bens, como valores devidos aos condomínios e à prefeitura.

O consumidor pode se precaver pesquisando a documentação da unidade pretendida. O Feirão terá uma área dedicada à instalação de cartórios, da Associação dos Notários Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg) e da Associação dos Registradores de São Paulo (Arisp).

imoveis de feirão


No caso de imóveis novos, verificar o histórico das construtoras em entidades de defesa do consumidor pode evitar incômodos futuros. A indicação vale porque muitas empresas do setor, com o aumento da demanda, não conseguiram cumprir prazos de entrega dos empreendimentos.


Maria Inês Dolci recomenda ainda que os visitantes do Feirão guardem os anúncios com as promessas feitas pelos vendedores. 'Faça constar na proposta de compra tudo o que foi dito durante a negociação, inclusive prazos de entrega, taxas de juros, metragem do imóvel e despesas.'

Se houver necessidade de uso de financiamento na aquisição da casa própria, a coordenadora institucional do Proteste orienta que os consumidores não assinem pedidos de reserva dos bens ou deixem cheques-caução antes da aprovação do crédito. 'É preciso ter garantia por escrito de que, em caso de não aprovação do financiamento, haverá ressarcimento', diz.

O especialista em mercado imobiliário Marcelo Tapai, do escritório Tapai Advogados, ressalta a importância da leitura dos contratos de compra e venda. 'Se a pessoa não tiver condições de avaliar, basta pedir uma via do contrato para a construtora e levar para uma pessoa de confiança ou para um contador.'


Produtos e Serviços:




Fonte: www.msn.com

Edição e Publicação | Equipe | Imovel e Dicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Brasil Brokers Enjoy Imóveis