10 de junho de 2012

FGTS na Compra do material de Construção.

construcard


Criada em janeiro como uma opção barata para a compra do material de construção a linha de crédito com recursos do FGTS enfrentam dificuldades para sair do papel. 






Por causa das condições impostas pelo Conselho Curador do FGTS, que define como será aplicado o dinheiro do fundo, os R$ 300 milhões disponíveis para a linha nem começaram a serem emprestados.

Responsável por operar os recursos do FGTS, a Caixa informou que apesar das normas e as condições dos empréstimos terem sido regulamentadas, o banco ainda não oferece empréstimos para a compra do material de construção. Por enquanto, nem há previsão para a linha de crédito entrar em vigor na pratica. 

Nesta semana, o vice-presidente de Governo e Habitação da Caixa Econômica Federal, Jorge Urbano Duarte, reconheceu o problema, segundo ele, o banco está trabalhando para a liberação do crédito, mas a solução não depende da instituição financeira. 

“Fizemos o pedido ao Conselho Curador do FGTS para simplificar a concessão do crédito, mas ainda será preciso esperar a próxima reunião do conselho para saber se haverá avanço”, declarou.

Construcard:

Duarte, no entanto, destacou que o cartão construcard, linha própria da Caixa para a reforma e ampliação de imóveis residenciais, tem um desempenho satisfatório em 2012. “O Construcard está indo muito bem este ano”, declarou o vice-presidente do banco, que não informou valores, no ano passado, o Construcard emprestou R$ 4,8 bilhões, o que fez o saldo da carteira da linha de crédito crescer 24% em 2011.

material de construção

A linha com recursos do FGTS, no entanto, oferece juros mais baixos e prazos maiores que o Construcard. A linha própria da Caixa oferece juros de 1,96% a 2,35% ao mês e prazo de pagamento de cinco anos (60 meses). Pode ser liberado qualquer valor, dependendo da faixa de renda do tomador. 




Limitados a R$ 20 mil, os empréstimos da linha com recursos do FGTS poderão ser pagos em até dez anos (120 meses), com juros de 12% ao ano (ou 0,9% ao mês). 

Para ter acesso à nova linha, basta estar inscrito no FGTS, o trabalhador, no entanto, não poderá usar o saldo da conta do FGTS para pagar o financiamento. Apenas o orçamento da linha de crédito, que totaliza R$ 300 milhões, mas pode chegar a R$ 1 bilhão, vem do Fundo de Garantia.

Liberação da Verba:

Ao aprovar essas regras, em janeiro, o Conselho Curador do FGTS, no entanto, impôs uma série de condições para a liberação do dinheiro, a reforma deve ter projeto assinado por um arquiteto, e o imóvel precisa estar regularizado, com todas as licenças em dia. 

Em declaração recente, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, considerou elevadas as exigências. “A linha tem muitas condições que dificultam a liberação do empréstimo. Já solicitei estudar uma linha mais simples para que o crédito possa ser concedido. A linha é boa, porém não temos como liberar ainda”, disse o ministro.

Produtos e Serviços:




Fonte: Band

Edição e Publicação | Equipe | Imovel e Dicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Brasil Brokers Enjoy Imóveis