18 de janeiro de 2016

Financiar Imóvel ou entrar em Consórcio?




Quem quer realizar o sonho da casa própria, mas não tem dinheiro suficiente para comprar um imóvel à vista tem duas opções:






Fazer um financiamento ou entrar em um consórcio. A escolha depende de quanto tempo à pessoa pretende esperar para transformar o sonho em realidade: 

Para quem tem pressa de se mudar a melhor opção é apostar em um financiamento. Já quem pode esperar até dez anos pela casa própria pode optar pelo consórcio e comprar o imóvel à vista.

No financiamento, o banco libera o dinheiro na hora, mediante aprovação de crédito, e o cliente paga o empréstimo em parcelas mensais ao longo de um período determinado. 

No consórcio, o futuro comprador adquire cotas de uma carta de crédito, que é sorteada mensalmente entre os vários cotistas que contribuem para o fundo. Caso seja contemplado, ele receberá o valor integral e continuará a pagar o consórcio normalmente. 

Conheça cada modalidade e veja qual é a melhor opção para Você:

1.Consórcio:

O consórcio é um meio para adquirir um bem ou serviço de forma parcelada e sem juros, como o dinheiro sai em sorteios ou quando alguém oferece um grande lance, a modalidade é recomendada para quem pode esperar. O perfil do consorciado é o de uma pessoa poupadora, que planeja a aquisição de bens e serviços. 

Ao ser contemplado, com o dinheiro do consórcio em mãos, o consorciado pode pagar o imóvel à vista e quem sabe até conseguir um preço melhor. Além disso, quem contribui para um consórcio não paga juros, somente taxas administrativas.





Os valores dessas taxas variam de uma administradora de consórcio para outra.






Cada instituição é livre para fixar o percentual que será cobrado, por isso vale uma pesquisa antes de fechar negócio. 

Uma pessoa pode esperar até dez anos para ser contemplada no consórcio, se isso ocorrer este consorciado dificilmente ira conseguir comprar o imóvel desejado, pois o valor recebido vai estar devassado, a vantagem é que as parcelas podem ser mais baixas que a de um financiamento.

Como os prazos do consórcio são longos, o consorciado pode desistir no meio do caminho, mas vai ter que esperar para receber de volta o dinheiro poupado. Para isso ele deverá participar das assembléias gerais ordinárias de contemplação, com base nas regras vigentes, e a restituição não será integral, pois quem desiste deve pagar uma multa prevista em contrato.

As parcelas do consórcio são reajustadas de acordo com os critérios estabelecidos no contrato. Esse valor pode ser alterado com base nas variações do preço do produto sugerido pelo fabricante ou de um determinado índice, como o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), entre outros.

2. Financiamento:

O financiamento é recomendado para quem tem pressa de mudar. Basta apresentar a documentação requisitada pelo banco que financiará parcial ou completamente a compra do imóvel e fazer o pedido da carta de crédito. Neste documento consta o valor que o banco vai efetivamente disponibilizar, levando em consideração o perfil econômico de cada cliente.

Com a carta de crédito na mão, é possível procurar um imóvel dentro do valor já estipulado, o ideal, portanto, é ir ao banco antes de começar a pesquisar casas e apartamentos! 




Não há inclusive certeza de que o banco financiara a compra do seu Imóvel!







Cada instituição oferece condições diferentes, como o limite de prestações, o valor máximo do imóvel e as taxas de juros. Por isso, não deixe de pesquisar. 

Os bancos trabalham com duas tabelas de financiamento, a Price e a Sac. São elas que estabelecem o valor das parcelas. A Price oferece prestações iguais do início ao fim, já a Sac prevê parcelas decrescentes. A Caixa Econômica, por exemplo, trabalha apenas com a Sac.

É até possível financiar 100% de um imóvel, mas isso é muito difícil! A maioria dos bancos exige que o comprador tenha pelo menos 20% do valor do imóvel que deseja comprar, lembrando também que existem inúmeras taxas e registros que devem ser pagos na compra do imóvel, então esteja preparado para dispor destes valores.


O Consorcio é uma boa opção se você for sorteado logo no inicio, ou seja, no primeiro ano, uma outra opção e dar um lance, mas se perde a vantagem que o consorcio oferece que é a de não disponibilizar recursos altos, se for proceder com um lance ou tiver um bom valor de entrada, mais de 20%, o melhor é financiar o imóvel que deseja. 

Para financiar um imóvel observe as seguintes precauções; faça uma simulação de financiamento antes de sair procurando imóveis, não é fácil aprovar o financiamento e encontrar um imóvel adequado (Usado), é preciso dinheiro disponível para pagar as taxas do financiamento, registro do contrato entre outras, esqueça a possibilidade de financiar 100% seu Imóvel.

Por ultimo, se o imóvel que deseja for novo, não deixe de verificar em uma imobiliária especializada em lançamentos, a tabela de preços da construtora, muitas vezes estes imóveis (Estoques) estão com descontos e o processo de compra é mais simples. 
   
Você tem bons motivos para Comprar seu Imóvel na Brasil Brokers - Solicite agora um Atendimento.

Fonte: Portal Terra

Edição e Publicação | Equipe | Imovel e Dicas

17 comentários:

Anônimo disse...

Boa noite, desejo comprar um imóvel de 160.000,00 tenho de entrada 70 mil. Qual a melhor opção ??

Naldo.
Naldo.bl@hotmail.com

Desde já agradeco

Rede Lar e Cia disse...

Bom Dia! Sr. Naldo,

Como possui um valor de entrada alto, opte pela compra do imóvel financiado podendo obter excelente margem de negociação tanto na taxa de juros, valor mensal e prazo contratual.

Inclusive veja em sua cidade e bairro de interesse se não existem imóveis prontos, que possam ser financiados diretamente com a construtora. Normalmente as construtoras financiam os imóveis prontos em estoque, á partir de 40% de entrada.

O consorcio é mais indicado para aqueles que não possuem um valor de entrada, e tem dificuldade de poupar para comprar o imóvel.

Atenciosamente.
Atendimento da Rede Lar&Cia.

www.larecompanhia.com.br
www.imoveledicas.com.br
www.casanaweb.com.br
www.morarmelhor.com
www.redelarecia.com

Anônimo disse...

Boa tarde. Meu nome é Angélica.

Quero comprar um apartamento de 220.000,00 e tenho 50.000 para dar entrada.
O que faço ? Financiamento ou consorcio ?


Jaqueline Jack disse...

Boa tarde,
Estou querendo vender me apartamento que vale 150.000 para comprar uma casa, o que me sugere?

Jaqueline Jack disse...

Estou querendo vender meu apartamento que vale150000 para comprar uma casa que me sugere? pois nao consigo juntar dinheiro para dar entrada.

Marcio disse...

Boa tarde, estou querendo comprar um imóvel de 280 mil e tenho 80 mil de entrada. Nessa situação econômica que o pais está passando seria melhor optar pelo financiamento que está com taxas altas de juros ou entrar em um consórcio e dar um lance?
Obrigado.

Rede Lar&Cia disse...

Olá Marcio

Financiar um imóvel continua sendo uma boa opção, consorcio somente se for sorteado no inicio, se a intenção e dar um lance melhor optar pelo financiamento.

Rede Lar&Cia disse...

Olá Jaqueline, pode ser uma boa opção se o valor de R$ 150.000 corresponder a 50% de entrada ou mais! Cuidado também para não comprometer mais de 30% de sua renda ao financiar o imóvel.

Rede Lar&Cia disse...

Olá Angélica, o financiamento pode ser uma boa opção, faça uma simulação nos principais bancos, e analise qual o comprometimento mensal de sua renda, se for possível opte pelo financiamento.

Anônimo disse...

Afinal de contas, quando o consórcio é mais indicado em sua opinião? Em todas as respostas anteriores, sua indicação foi a favor do financiamento.
Em minha opinião, se a pessoa possui um lance em condição de ser contemplado, a vantagem é o consórcio, e não o financiamento.
Enquanto paga-se altos juros no financiamento, no consórcio paga-se apenas a taxa de administração.
Eu fiz várias simulações, e o consórcio é muito mais vantagem quando se tem um valor de entrada (com grande chance de contemplação).

Unknown disse...

A matéria se esqueceu de informar que o valor da Carta de Crédito no consórcio é atualizado pelo mesmo percentual das taxas de atualização das parcelas mensais. Portanto, o valor da carta de crédito é atualizado anualmente, diferentemente do que está informado no parágrafo 10.

Anônimo disse...

Tenho uma duvida. Estou desempregado e tenha uma divida imobiliária de R$ 170000,00 em um banco com 267 prestações de R$ 2000,00 sistema SAC e tenho o valor total para pagar esta divida, mas se fizer isto fico sem reservas. O que devo fazer continuar pagando o financiamento ou fazer um consorcio?

Rede Lar&Cia disse...

Sugerimos que continue a pagar seu financiamento imobiliário, e quitar outras dividas se houver, tais como cartão de credito e cheque especial... Não há necessidade de fazer um consórcio.

Atenciosamente.
Equipe da Rede Lar&Cia

Rede Lar&Cia disse...

Agradecemos a contribuição ao nosso artigo!

Rede Lar&Cia disse...

O Consorcio é uma boa opção se você for sorteado logo no inicio, ou seja, no primeiro ano, uma outra opção e dar um lance, mas se perde a vantagem que o consorcio oferece que é a de não disponibilizar recursos altos, ou seja, se você pode esperar o consórcio é uma boa opção!

Rede Lar&Cia disse...

Olá Naldo,

No seu caso com certeza o financiamento imobiliário, em função do valor de entrada alto que possui.

Atenciosamente.
Equipe da Rede Lar&Cia

Anônimo disse...

Na minha opinião consórcio é sempre mais vantajoso se vc tem um bom valor p/ dar lance, pois as parcelas que sobram serão bem menores do que o melhor financiamento que existe. Entrei num financiamento p/ término da minha casa. valor de 80 mil c/ parcelas decrescentes por 360 meses, hj após 5 anos de pagto. o valor p/ quitar é 70 mil e pago hj 770,00 por mês.

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Brasil Brokers Enjoy